Panorama do Kendô no Brasil
 
Breve Histórico
 
A história das artes marciais japonesas no Brasil, entre elas o Kendô, começa com a chegada dos primeiros imigrantes japoneses no Brasil, em 1908.
 
Inicialmente, o Kendô foi praticado individualmente pelos imigrantes e seus descendentes, principalmente no interior do estado de São Paulo.
 
Em 1933, na comemoração dos 25 anos do início da imigração japonesa, os praticantes de judô e Kendô fundaram a primeira associação brasileira de judô e Kendô, a “Hakoku Ju-Ken Do Ren-Mei”. Desta época, destacam-se os nomes dos mestres Kikuchi Sensei, Murakami Sensei e Kobayashi Sensei.
 
O Kendô também era ensinado nas escolas de língua japonesa existentes nas colônias. Tamaki Sensei iniciou seus Marília em 1938. Kasai Sensei em Bauru.
 
A derrota do Japão na 2ª Guerra Mundial também afetou a vida dos japoneses aqui no Brasil. Escolas de língua japonesa foram fechadas e qualquer manifestação da cultura japonesa foi proibida.
 
Para piorar as coisas, no caso das artes marciais e principalmente do Kendô, sérios [7]incidentes envolvendo imigrantes japoneses que se recusavam a aceitar a derrota do Japão, por pouco não levaram a expulsão dos japoneses do Brasil.
 
Desta forma, o Kendô só volta a ser praticado no Brasil, depois do final da 2ª Guerra Mundial, e só toma contornos mais organizados, algumas anos depois, com a fundação da ABRAKEN, Associação Brasileira de Kendô (“Zen Haku Kendô Ren-Mei”, em japonês), em 1959.
 
Neste período, começam a atuar intensamente como grandes praticantes e mestres: Haruka Yamashita Sensei, Frederico Fujihara Sensei, Terukumi Eikawa Sensei, Matau Taniguchi Sensei, Tomitoshi Toita Sensei, Sukeo Aoki Sensei, Mitsuo Kimura Sensei, Masatoshi Yoshimatu Sensei, Yoshikata Kiyohara Sensei, Ichiro Orui Sensei, Takano Sensei, Kosho Higashi Sensei, Isao Murakami Sensei, Tamotsu Taniguchi Sensei, Narimoto Yoshida Sensei, Hareru Yoshida Sensei, Nobuo Tanabe Sensei, Shinken Sakamoto Sensei, Kikuo Iwase Sensei, Chicara Fukuhara Sensei, Kanae Tsukamoto Sensei, Yoshio Someya Sensei, Miyoshi Aoki Sensei, Tatsumi Toyofuku Sensei, Otsuki Sensei.
 
Na cidade de São Paulo, os primeiros treinamentos foram provisoriamente realizados no centro da cidade e posteriormente, no final da década de 1950, passaram a ocorrer na sede de um dos primeiros clubes fundados pela comunidade nipo-brasileira, a  Associação Cultural e Esportiva Piratininga .
 
É desta forma que a ACEP - Associação Cultural e Esportiva Piratininga está ligada ao Kendô desde sua origem, mantendo até hoje o treinamento de Kendô como um dos grandes destaques em seu quadro de atividades.
 
Além disso, a ACE Piratininga é o principal local de realizações de eventos oficiais, apresentações, campeonatos e exames de graduação da FPK (Federação Paulista de Kendô), CBK (Confederação Brasileira de Kendô) e CSK (Confederação Sul-americana de Kendô).
 
Fotos dos primeiros Campeonatos de Kendô realizados no Brasil [10]:
 
2º Campeonato Brasileiro de Kendô (1961 / ACE Piratininga – São Paulo/SP)
 2Brasileiro
 
4º Campeonato Brasileiro de Kendô (1963 / ACE Piratininga – São Paulo/SP)
 4Bras
 
7º Campeonato Brasileiro de Kendô (1966 / ACE Piratininga – São Paulo/SP)
7Bras


Acompanhando a evolução do Kendô no Japão, considera-se que a era moderna do Kendô no Brasil também começou na década de 1970. É nesta época, que Chicara Fukuhara Sensei viaja para o Japão retorna para o Brasil trazendo os ensinamentos e orientações do novo Kendô dos mestres japoneses. Este fato pode ser considerado um dos principais marcos do início do Kendô contemporâneo no Brasil.
 
A partir de então, o Kendô passa a ser cada vez mais praticado, principalmente na cidade de São Paulo e no interior do estado.
 
Como fatos marcantes que acompanham este crescimento, podemos citar [9]:
 
Outubro/1981: a  criação da Federação Paulista de Kendô (FPK).
 
Agosto/1982: o Brasil é país-sede do 5º Campeonato Mundial de Kendô, realizado na cidade de São Paulo.
 
Agosto/1998: é criada a Confederação Brasileira de Kendô (CBK), tendo como filiadas fundadoras:
Federação Paulista de Kendô – São Paulo/SP
Federação de Kendô do Estado do Rio de Janeiro – Rio de Janeiro/RJ
Associação Metropolitana de Kendô – Brasília/DF
Associação Kendô Shinko-kai de Londrina – Londrina/PR
 
Novembro/2002: o Brasil coordena a criação da Confederação Sul-americana de Kendô (CSK), tendo como filiadas fundadoras:
Confederação Brasileira de Kendô;
Confederação Argentina de Kendô;
Confederação Chilena de Kendô.
 
Organização do Kendô no Brasil
 
O número estimado de praticantes de Kendô no Brasil é pequeno, cerca de 900 praticantes, sendo que apenas 50% são federados a CBK.
 
No total, existem mais de 30 academias de Kendô filiadas a CBK, a maioria concentrada no estado de São Paulo. [9]
 
Anualmente, a CBK realiza três campeonatos de abrangência nacional:

Em paralelo aos dois primeiros campeonatos citados acima, são realizados os Exames de Graduação de Kendô, que recebem candidatos não só do Brasil, como de outros países da América Latina, pois o Brasil é um dos poucos países latino-americanos credenciados pela IKF para realização desses exames.
 
As academias de Kendô também promovem seus próprios campeonatos. Além disso, a CBK e a FPK promovem, regularmente, seminários e simpósios de treinamento técnico e de arbitragem. O calendário de atividades de Kendô é composto por vários campeonatos interclubes, dois seminários técnicos e dois simpósios por ano:

O desenvolvimento do Kendô no Brasil é resultado do esforço e da dedicação voluntária e incondicional de dezenas de senseis. Apenas citando alguns deles: Tadashi Tamaki (atual presidente da CSK), Lenato Norio Yamada, Yoshinobu Endo, Ciutoco Kogima (atual presidente da CBK), Yoshinobu Hayashi, Hiroyoshi Ishibashi, Massao Takizawa, Fuki Toita, Akinori Kojima, Yoshiaki Kishikawa, Michiko Kishikawa, Susumu Watabe, Hirotaka Onaka, Tadao Ebihara, Constantino Messinis (atual presidente da FPK).
 
 
O Kendô do Brasil no Mundo
 
 
No Japão, em outubro de 1967, foi realizado o Campeonato Mundial de Confraternização, na cidade de Tóquio, Nesta ocasião, os nove países participantes, incluindo o Brasil, representado pelos kenshis Senji Suguino e Akinori Kojima, decidirão organizar o 1º Campenato Mundial de Kendô.
 
O 1º Campeonato Mundial de Kendô foi finalmente realizado em abril de 1970 nas cidades de Tokyo e Osaka no Japão. Neste campeonato, a equipe brasileira composta pelos kenshis Tomiyoshi Toita, Frederico Fujihara, Mitsuo Kimura, Y. Yoshitaka, Kosho Higashi, Ichiro Orui, Isao Murakami, F. Yamaasa, Y. Nagahashi e M. Takizawa conquistou o 3º lugar na modalidade Equipe Masculina.
 
 
Entrada da equipe brasileira no 1º Campeonato Mundial de Kendô (1970/Japão) [10]
 
1WKC
 
Deste então, o Kendô brasileiro vem sendo muito respeitado internacionalmente, não só por sua estrutura organizacional, como também pelos expressivos resultados alcançados nos campeonatos mundiais.
 
Resultados conquistados pelo Brasil nos Campeonatos Mundiais de Kendô (WKC – World Kendô Championship).
 

Edição Ano Local Modalidade Colocação
1º WKC 1970 Tóquio/Japão Equipe Masculina 3º lugar
5º WKC 1982 São Paulo/Brasil Equipe Masculina 2º lugar
6º WKC 1985 Paris/França Equipe Masculina 2º lugar
7º WKC 1988 Seul/Corea Equipe Masculina 3º lugar
10º WKC 1997 Kyoto/Japão

Equipe Masculina
Individual Feminina
(Elzami Miwa Onaka)
3º lugar
2º lugar
11º WKC 2000 Santa Clara/EUA

Equipe Feminina
Equipe Masculina

2º lugar
3º lugar
14º WKC 2009 São Bernardo do Campo/Brasil Equipe Feminina
Equipe Masculina
Individual Feminina
(Eliete Harumi Takashina)
3º lugar
3º lugar
3º lugar

 
Individualmente, kenshis brasileiros têm se destacado e recebido premiações de Honra ao Mérito (Kantosho ou Fighting Spirit), ao longo dos campeonatos.

Edição Ano Local Honra ao Mérito
2º WKC 1973 Los Angeles / EUA Narimoto Yoshida
Deonardo F. Toita
4º WKC 1979 Sapporo / Japão Roberto Y. Someya
6º WKC 1985 Paris / França Jorge Kishikawa
Roberto Kishikawa
7º WKC 1988 Seul / Corea Roberto Kishikawa
9º WKC 1994 Toronto / Canadá Roberto Kishikawa
10º WKC 1997 Kyoto / Japão

Roberto Kishikawa
Tetsuya Yoshimura
Saly H. Konishi
Patrícia Sato

12º WKC 2003 Glasgow / Escócia Jogi Sato
Elzami Miwa Onaka
Saly H. Stockl
13º WKC 2006 Taipei / Taiwan Ernesto Eisaku Onaka
Elzami Miwa Onaka
14º WKC 2009 São Bernardo do Campo / Brasil Aline Lie Kumura

 
Além disso, o Brasil tem obtido premiações em outros eventos mundiais importantes:

Edição Ano Local Honra ao Mérito
2º Campeonato Mundial Juvenil de Kendo 1973 Tóquio / Japão 3º lugar – Equipe Masculina
3º lugar – Indiv. Masculino
(Jorge Kishikawa)
Honra ao Mérito
(Jorge Kishikawa)
6º WKC Torneio Amistoso 1985 Paris / França 3º lugar – Equipe Feminina
3º lugar – Indiv. Masculino
(Oscar Y. Hayashi)
2010 Combat Games Kendo 2010 Pequim / China Honra ao Mérito
(Ernesto Eisaku Onaka)

 

 Os kenshis brasileiros já estão se preparando para o próximo campeonato mundial de kendo (15 WKC) a ser realizado em 2012, na cidade de Novara, na Itália.

Institucional
Introducao Historia
1 2 3 4 6 7 Contato VerMapa